ITAITUBA

Sacolas retornáveis fazem sucesso na 4ª Edição da Feira da Agricultura Familiar, em Belém

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A quarta e última edição 2020 da Feira de Agricultura Familiar da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas) nesta quarta-feira (23) ofereceu um verdadeiro presente de Natal ao meio ambiente: o evento disponibilizou sacolas retornáveis para uso dos fregueses.

Para a gerente de Programas e Projetos de Educação Ambiental da Semas, Edira Vidal, a iniciativa visa a estimular e a reforçar o hábito de consumo sustentável em clientes e comerciantes. “Hoje, nós temos a inovação das sacolas retornáveis, que os consumidores estão comprando, para evitar o excesso de sacolas plásticas. O objetivo é reduzir o consumo de plástico, estimulando o uso de recipientes que possam ser reutilizados”.

“Nós, da organização da feira, queremos agradecer a todos os agricultores que vieram. Apesar deste momento crítico que estamos vivendo, em meio a esta pandemia, mas temos fé que no ano que vem, vamos poder superar todas essas dificuldades e a Feira da Semas vai continuar sendo realizada, com mais produtores e ainda maior diversidade de produtos orgânicos, atuando sempre como um estímulo aos pequenos agricultores e à agricultura familiar”, afirmou a gerente da Semas, Edira Vidal.

Realizada mensalmente em frente à sede do órgão ambiental, na travessa Lomas Valentinas, no bairro do Marco, em Belém, a feira é organizada pela Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam) da Semas. A iniciativa faz parte do Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar do Pará (Peaaf), coordenado pela Secretaria com o objetivo de incentivar hábitos saudáveis de alimentação e garantir apoio para pequenos produtores rurais.

A feira é uma oportunidade para consumidores adquirirem produtos orgânicos frescos e baratos. A produtora Raimunda Cléa comercializa frutas e legumes e avali a oportunidade como positiva.

“Essas feiras da Semas nos ajudam muito como produtores. A gente sempre fala que a feira é uma grande “sacada” da Semas, porque este projeto de trazer od produtos para cá, de apresentar os nossos produtores, é uma ligação direta do produtor com o consumidor e isso beneficia bastante a comercialização dos nossos produtos”, salientou a produtora Raimunda Cleá.

Ela acrescentou que “para o ano que vem, a nossa expectativa é a de que nós vamos conseguir superar tudo isso que ainda estamos enfrentando, com essa pandemia, e vamos poder realizar eventos como esses cada vez melhores”, afirmou Raimunda, que integra a comunidade quilombola Boa Vista do Itá, do município de Santa Izabel, na Região Metropolitana de Belém (RMB).

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS