ITAITUBA

Santarém: mãe dá à luz a trigêmeas idênticas no HMS

Duas das crianças recém-nascidas. Foto: ASCOM - HMS.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A mamãe de “primeira viagem” não esperava que as filhas Cecília, Maitê e Eishila fossem nascer ontem, 10 de março. Ela veio para a “Casa da Mulher” para uma consulta de rotina, onde foi identificado que a pressão arterial estava alta e que o trabalho de parto estava iniciando. Por já estar com 8 meses de gravidez, a equipe encaminhou para a obstetrícia do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS). A obstetra fez a avaliação clínica, observou o exame de imagem e decidiu pelo parto cesárea de imediato. As trigêmeas nascem por volta das 13h30.

A equipe do centro cirúrgico se mobilizou para o parto de urgência. O corpo médico foi triplicado e o de enfermagem duplicado. Dentro da sala de cirurgia estavam, 1 obstetra e médica residente, 1 pediatra com mais 2 médicos residentes, 1 anestesista e 1 residente, além de 2 técnicas de enfermagem e 1 enfermeira.

A diferença de nascimento de uma para outra é de um minuto. As bebês nasceram bem, duas foram levadas inicialmente para um equipamento de aquecimento do corpinho e a terceira precisou ir para a incubadora. A mamãe orgulhosa, já está perto da Cicília e da Eishila, que nasceram com 2kg 370 e 2kg 145, respectivamente. A Maitê nasceu com 1 kg 690 e  vai precisar ficar em observação por 24 horas no berçário.

Criança recém-nascida. Foto: ASCOM – HMS.

Suziane conta que não esperava que o parto seria hoje, mas mesmo diante do susto ficou aliviada por saber que já ia poder conhecer as bebês.

”Eu vim para um consulta com a médica e viram que eu precisava ir para Obstetrícia. Foi tudo bem rápido, eu fiquei nervosa. Minha mãe me ajudou. Quando eu fui pra sala de parto e ouvi o choro das três fiquei muito emocionada. Foi um chororo grande. Eu só tenho a agradecer o empenho e carinho de toda a equipe do Hospital Municipal”, falou.

O técnico de enfermagem, Ivan Lopes, falou sobre o sentimento de participar da cirurgia, que foi uma experiência inédita para ele.

“Foi muito emocionante. Nesses 20 anos de carreira, trabalhando na área da saúde, essa foi a primeira vez que eu participei de um parto de trigêmeos. Um momento que é único e marcante pra mim. Foi muita correria para identificar cada uma e anotar a hora que elas nasceram”, disse animado.

O pai e a avó materna estavam na Unidade esperando para conhecer as meninas. Bruno Santiago fez questão de dizer que as pequenas parece com ele.

“Eu só vi logo que elas são a minha cara. Agora é correr atrás de trabalhar pra criar, não vai ser fácil, mas a gente vai conseguir”, disse ele.

Mãe com as crianças. Foto: ASCOM – HMS.

A notícia que seriam três

Suziane, que está com o marido há 10 anos, conta que o casal já estava planejando ter um filho, mas a notícia de que seriam três bebês foi inesperada e causou susto.

“Quando eu fui fazer a primeira ultrassom e soube que seriam três fiquei assustada, fui para casa da minha irmã, chorei de medo e depois contei para o meu marido. Ele ficou sem palavras. A gente pensa longo como vai conseguir sustentar”, falou ela.

O casal afirmou que durante toda a gravidez receberam ajuda para compra do enxoval e que a cada mês a “ficha cai” de que em breve teriam três meninas idênticas em casa para criar.

“É um amor e medo. A gente teve ajuda, ainda faltam fraldas descartáveis, mas vamos dar um jeito”, afirmou Santiago.

A mãe das triplas sai do bairro Salvação todos os meses para realizar o pré-natal na “Casa da Mulher”, local que atende mulheres com gravidez de risco.

“Eu tomei todos os cuidados. Eu fiquei preocupada, porque eu já tinha passado por um procedimento cirúrgico para tirar uma das trompas. Mas graças a Deus deu tudo certo”, finalizou.

Fonte: Plantão 24horas News/ASCOM – HMS.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo