ITAITUBA

Secretaria de Saúde estuda plano de flexibilização para reabertura de academias e igrejas, em Itaituba

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Em cerca de sete dias um projeto deverá ser apresentado pela Vigilância Sanitária, para volta dessas atividades consideradas não essenciais.


O decreto municipal 078/2020 que entrou em vigor no dia 28 de maio, encerrou às 5h da manhã desta segunda-feira (08) e teve como finalidade, impor medidas de enfrentamento e combate a pandemia causada pela Covid-19.

O Secretário de Saúde Adriano Coutinho, disse que as atividades não essenciais, voltam a ter o atendimento em  horário normal e que já existe um plano de flexibilização, mas a Vigilância Sanitária, ainda está trabalhando com orientação em academias e igrejas, para reabertura desses locais especificamente, sem previsão ainda, para volta de eventos sociais ou de entretenimento. Em cerca de sete dias, será feita uma avaliação pela secretaria de saúde e caso seja necessário, novas medidas de prevenção serão tomadas, ou será feita a apresentação do plano de flexibilização.

Com o fim do decreto municipal, o que fica valendo é o Decreto Estadual 800/2020 que institui o Projeto Retoma Pará, referente a volta segura de atividades econômicas e sociais, além da aplicação de medidas de distanciamento controlado e protocolos específicos para a reabertura gradual de estabelecimentos comerciais. 

A região do Tapajós  faz parte da Zona de Controle 1, ou seja, os municípios dessa região, podem resguardar, conforme decreto, o exercício e o funcionamento das atividades públicas e privadas essenciais, respeitando as regras de proteção sanitária e distanciamento controlado, admitindo a flexibilização de determinados setores da economia e sociais, desde que sejam seguidos tanto o protocolo Geral, quanto os Específicos.
De acordo com o decreto 800/2020, permanecem suspensas as aulas e atividades presenciais em escolas das redes de ensino público estadual e privado.

Também permanecem suspensos os transportes coletivos interestaduais de passageiros – sejam eles por via terrestre, marítima ou fluvial – e os coletivos intermunicipais, exceto entre cidades da Região Metropolitana de Belém ou que sejam conturbadas (municípios que apresentam continuidades urbanas entre si). Ficam ressalvados os casos de deslocamento por desempenho de atividade profissional ou tratamento de saúde, devidamente comprovados, além dos transportes de cargas.

O decreto também suspende, até o dia 16 de junho, os cortes nos serviços de fornecimento de energia elétrica, água e acesso residencial à internet.

On News

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS