ITAITUBA

Sede do Flamengo de Santarenzinho é alvo de incêndio criminoso

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


MORADORES DA COMUNIDADE DE SANTARENZINHO DENUNCIAM QUE O BARRACÃO DA COMUNIDADE PODE TER SIDO ALVO DE UMA TENTATIVA CRIMINOSA DE INCÊNDIO. POR SORTE, O FOGO FOI CONTROLADO ANTES DE PROVOCAR MAIORES ESTRAGOS.

 Segundo o presidente do Clube de Regatas do Flamengo, da comunidade de Santarenzinho, tudo leva a crer que tenha acontecido uma tentativa criminosa de atear fogo ao patrimônio comunitário.

 Foi no início da manhã da última quinta-feira (31/12), que um morador passava pelo local quando percebeu o fogo e, sem ter tempo de chamar os demais comunitários, decidiu, por conta própria, debelar as chamas. “Eu abri o registro da caixa, que, por sorte, estava cheia, e peguei uma mangueira pra apagar o fogo, que ameaçava tudo aqui”, disse o comunitário.


 No local, a reportagem observou detalhes que levam à confirmação das suspeitas dos comunitários. Os focos de incêndio no interior do barracão foram provocados em pontos diferentes e a certa distância um do outro, ambos nos locais onde são guardados os troféus. Por trás do barracão, também foi ateado fogo em caixas de isopor para ajudar a propagar as chamas com mais rapidez.

Também foram encontrados focos de incêndio no vestiário e na cozinha do clube. Pelos arredores, os comunitários também encontraram duas garrafas pet com restos de combustível, o que reforça mais ainda a suspeita de ato criminoso. “Não podemos acusar ninguém sem provas. 

Mas, na nossa opinião, isso é um ato de terrorismo. Isso aqui é um bem comunitário, um patrimônio nosso, e não deveria ser alvo desse tipo de vandalismo, principalmente por estar tão perto da igreja, que também poderia ser atingida se o incêndio se alastrasse”, disse o presidente do Clube.
Fotos foram feitas no local para auxiliar a polícia no tombamento de um inquérito para apurar o fato, já que os comunitários estão providenciando a formalização da denúncia na Seccional de Polícia.


Fonte: Mauro torres

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo