ITAITUBA

Senar capacita 2 mil alagoanos em ano de pandemia

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Em um 2020 marcado por uma pandemia de escala mundial, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas – seguiu promovendo ações de assistência técnica e gerencial, formação profissional rural e promoção social que beneficiaram cerca de 2 mil alagoanos, sobretudo, pequenos produtores e familiares em todo o estado.

Aproximadamente 1.100 produtores receberam assistência técnica e gerencial do Senar em Alagoas, dos quais, 90 por um programa próprio da instituição e 1.010 pelo Agronordeste, iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em parceria com o Sistema CNA/Senar e a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural – Anater. Em Alagoas, com o apoio da Federação da Agricultura e Pecuária – Faeal -, a regional do Senar colaborou para a melhoria, o aumento da produção e da renda em 18 municípios, nas cadeias de avicultura, bovinocultura, fruticultura, olericultura, ovinocaprinocultura, apicultura e piscicultura.

“Se o trabalho de assistência técnica e gerencial do Senar Alagoas já contribuía significativamente para a profissionalização e o aumento da produção nas pequenas propriedades rurais, a abertura de novos mercados e a geração de renda para as famílias, na pandemia este trabalho ganhou ainda mais importância. Em um determinado momento, foi preciso fazer atendimentos remotos, até mesmo por telefone, com os produtores que não dispõem de internet, mas o Senar não parou”, destaca o superintendente do Senar Alagoas, Fernando Dória.

“Os resultados são impressionantes. Tem agricultor que recuperou uma plantação totalmente destruída por pragas em pouco mais de 20 dias, bovinocultores de leite que aumentaram o lucro mensal em até 650%, avicultora cujas aves começaram a produzir após oito meses sem pôr um ovo sequer. Estes são apenas alguns exemplos da competência e comprometimento dos nossos técnicos de campo e de como o Senar é capaz de mudar a vida das pessoas”, comenta Luana Torres, coordenadora de Assistência Técnica e Gerencial do Senar Alagoas.

FPR e PS
O trabalho do Senar Alagoas com os cursos de Formação Profissional Rural – FPR – e Promoção Social – PS – em 2020 também produziu resultados muito significativos em um contexto de pandemia. Foram cerca de 900 alagoanos capacitados. “Executamos 66 ações durante o ano, com a participação de 663 pessoas, em 22 municípios. Promovemos cursos em diversas áreas, como agricultura, agroindústria, aquicultura, pecuária, atividades de apoio agrossilvipastoril, educação e saúde”, afirma a coordenadora do Departamento Técnico, Graziela Freitas.

Na educação formal, o Senar Alagoas inaugurou mais seis polos para o Curso Técnico em Agronegócio, entre outros, com o ingresso de 125 alunos. “Ao todo, atendemos 161 estudantes. Já as ações do Programa Jovem Aprendiz foram praticamente suspensas, por conta da pandemia. Ainda assim, capacitamos 23 alunos no curso de Mecânico de Manutenção de Tratores. Muitos desses jovens são contratados pelas empresas parceiras e isso é importante para fixá-los no campo, dar a eles uma perspectiva melhor de futuro profissional e contribuir para a geração de empregos e renda nas áreas rurais”, avalia Graziela.

Outras ações
O Programa Mais Pasto, iniciativa do Senar Alagoas voltada para pequenos e médios pecuaristas que une capacitações periódicas, consultorias coletivas e assistência técnica mensal nas propriedades registrou 153 visitas a 18 fazendas, em 15 municípios, além das aulas teóricas para os produtores realizadas na sede da instituição.

O Senar Alagoas também divulgou o Boletim Técnico 2020 do Programa Forrageiras para o Semiárido – Pecuária Sustentável, com o objetivo de fornecer informações que auxiliem o produtor rural a escolher as plantas forrageiras mais adequadas para o seu sistema de produção. O boletim sugere um cardápio forrageiro elaborado a partir das características físicas e químicas do solo e da avaliação do clima durante os últimos dois anos. 16 plantas foram testadas, seis para produção de silagem, outras seis para a implantação de pasto e quatro tipos de palma para poupança forrageira.

Expectativas para 2021
Novos grupos de assistência técnica e gerencial continuam sendo mobilizados em Alagoas, seja pelo Agronordeste ou pelos programas próprios do Senar. Além disso, no último mês de novembro, a instituição firmou um convênio com o Sebrae Alagoas que visa contribuir para o desenvolvimento sustentável das cadeias produtivas da fruticultura e horticultura nas regiões do Sertão, Agreste e Zona da Mata do estado.

A parceria Senar e Sebrae é voltada para 210 pequenos negócios, agroindústrias, cooperativas e empreendimentos rurais e urbanos com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. Ao todo, 1.965 pequenos produtores rurais e familiares serão beneficiados com capacitação técnica e gerencial, ações de formação profissional rural – para agregar valor à produção e estimular a inserção nas compras governamentais e no mercado privado -, e por meio da metodologia do Programa Negócio Certo Rural, que ensina o produtor a empreender, desenvolver e administrar a propriedade como uma empresa. O prazo de execução do programa é de 27 meses.

Na área de educação formal, a grande notícia é a chegada da Faculdade CNA a Alagoas, no Polo Maceió, que está com processo seletivo aberto para os cursos a distância em Gestão do Agronegócio, Processos Gerenciais, Gestão Ambiental e Gestão de Recursos Humanos. Em 2021 também começam as aulas do Curso Técnico em Fruticultura do Senar, que é gratuito, de nível médio e está com inscrições abertas para os polos de Arapiraca e Palmeira dos Índios.

Fonte: CNA Brasil

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo