ITAITUBA

Sespa lança campanha no dia mundial de Luta contra a Aids

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


A Diretoria de Vigilância em Saúde através da Divisão de Controle de Doenças Transmissíveis da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) inicia a partir desta terça-feira (1º), dia mundial de Luta Contra a Aids, a Campanha “Atenção, Cuidado e Proteção #ParáPrevenido” para testagem de HIV e distribuição de preservativos. A campanha acontece em parceria com as 13 regionais de saúde e municípios.

“O papel da Sespa é fomentar políticas de IST/Aids para as 13 regionais que dão suporte aos 144 municípios. Nós apoiamos e orientamos quanto as ações de promoção, prevenção e assistência para combater a doença no Estado”, explica Andrea Miranda, Coordenadora Estadual de IST/Aids pela Sespa. 

O objetivo da campanha estadual este ano é promover o acesso ao teste, ampliar o número de pessoas que conheçam seu status sorológico e vincular o portador do HIV à referência além de ofertar o tratamento imediatamente após o diagnóstico. “O Estado, através dos Centros Regionais de Saúde e municípios, trabalha orientando os municípios quanto a ações do Departamento de Doenças de condições crônicas e infecções sexualmente transmissíveis, no âmbito da promoção a saúde, da proteção dos direitos fundamentais da pessoa com HIV/Aids, da prevenção da transmissão das IST’s, diagnóstico, tratamento e assistência de pessoas portadoras da infecção, além do desenvolvimento e fortalecimento institucional dos gestores locais de programas e projetos na área”, completa Andrea Miranda. 

Em 2014, o então Departamento Nacional de IST/Aids e Hepatites Virais, assumiu frente à comunidade internacional o desafio proposto pela UNAIDS de atingir até este ano a meta 90/90/90 vigente atualmente, que propõe 90% de todas as pessoas portadoras do HIV saibam que tem o vírus, 90% das pessoas com a infecção pelo HIV diagnosticadas recebam terapia antirretroviral ininterruptamente e que 90% de todos em tratamento com antirretrovirais tenham suprimido a carga viral, levando-a a níveis indetectáveis, além de zero discriminação contra a infecção.   

O paciente que precisa de atendimento hoje no Estado pode receber assistência na Uredipe e a Sespa orienta que a pessoa pode fazer o teste gratuitamente pelo SUS, em um dos 80 Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs) e nas Unidades Básicas de Saúde, que são vinculadas às Secretarias Municipais de Saúde. Nesses centros, além da coleta e execução dos testes, há o aconselhamento para facilitar a correta interpretação do resultado pela pessoa com HIV, sempre com sigilo.

Além disso, neste ano quatro novos Serviços de Atenção Especializada (SAE’s), foram criados nos munícipios de Breves (região de saúde-Marajó), Marituba (região de saúde-Metropolitana I), Igarapé Miri (região de saúde-Tocantins) e Oriximiná (região de saúde baixo-Amazonas) totalizando agora 30 SAE’s em todo o Estado. 

“Precisamos retomar as ações e rotinas de testagem do HIV / IST’S nos municípios do Pará e assim, garantir o acesso das pessoas mais expostas com a promoção, diagnóstico e tratamento do HIV e ISTs, com garantia de sigilo, confiança, qualidade no processo diagnóstico”, explica Rosicleia Ferreira, Diretora do Departamento de Controle de Doenças Transmissíveis da Sespa. 

Devido à pandemia da Covid-19, a solicitação mensal de testes rápidos de HIV, feita pelos municípios, caiu cerca de 40% em relação ao mesmo período de 2019. Por isso, para entender quais impactos o novo coronavírus trouxe para o combate a infecção o Ministério da Saúde lança, também nesta terça-feira (1º), o Painel COVID.HIV que vai avaliar o cenário atual e dar assistência aos Estados. 

Perfil da Aids no Pará

Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN-NET) foram registrados em 2019 no Pará 2.970 casos de AIDS/HIV. Sendo que 769 são AIDS e 2.301 HIV. Deste total, 769 são casos de aids em que 542 são do sexo masculino e 227 do sexo feminino. No Estado 58.39% dos casos registrados são entre heterossexuais, seguidos de 20,5% entre homossexuais e 6,3% dos casos entre bissexuais. Os dados também apontam que a faixa etária com maior incidência é a de 30 a 39 anos, seguida de pessoas entre 20 e 29 anos e por fim de 40 a 49 anos e que, sobre a escolaridade, mulheres com ensino fundamental incompleto representam 25,3% dos casos registrados. 

Os dados parciais de 2020 apontam que a faixa etária com o maior número de pessoas infectadas é a de 30 a 39 anos. Já a frequência pelo gênero indica que 65,87% dos casos registrados são entre os homens e 34,13% são entre mulheres. 

Programação

No dia 1º de dezembro a abertura da campanha acontecerá na UREDIPE/1 CRS, que promoverá debate com o tema “Desmistificar, combater o preconceito e orientar sobre as formas de prevenção e combate à doença”, atividades realizadas no CTA/SAE com palestras sobre adesão ao tratamento do HIV, qualidade de vida PVHIV e prevenção e orientações quanto aos insumos de prevenção (preservativos). Já nos dias 5 e 6 de dezembro haverá a realização de teste rápido de HIV com aconselhamento e entrega de resultados em uma ação de prevenção nas escolas em parceria com TerPaz. 

Serviço:

Data: Sábado – 05 de dezembro
Local: Escola Estadual Cristo Rei, localizada na Rua Padre Jósimo, 2. Icuí-Guajará e na Escola Estadual Brigadeiro Fontenele, localizada na Rua São Domingos, número 511, no bairro da Terra Firme. 
Horário: 8h às 13h.
Data: Domingo – 06 de dezembro 
Local: Escola Estadual Camilo Salgado, Avenida Roberto Camelier, número 823, no bairro do Jurunas e na Escola José Valente, Estr. do Benjamin, Cabanagem.  
Horário: 8h às 13h.

Fonte: Governo PA

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo