ITAITUBA

Taxista que seria mentor de crime que levou à morte de universitário é preso

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


O taxista apontado como mentor do assalto que culminou na morte do universitário Lucas Costa, em Belém, foi apresentado nesta quinta-feira (13) na Divisão de Homicídios da Polícia Civil. Waldir Antônio do Nascimento Silva Júnior, 33, teria planejado o assalto a ônibus de excursão de estudantes que terminou na morte de Lucas, no dia 23 de maio deste ano, no bairro do Marco. O taxista foi preso quando estavas prestes a deixar a cidade, no aeroporto de Belém.
Segundo a polícia, Waldir estava prestes a embarcar com destino a Santarém, oeste do estado. A prisão do taxista foi decretada em junho, após dois adolescentes que confessaram participação no crime terem apontado Waldir como mentor do assalto. De acordo com as investigações, os adolescentes informaram em depoimento que Waldir pegou os jovens em uma casa de show localizada na avenida Perimetral, minutos antes do crime, e articulou o assalto. O taxista é apontado como a pessoa que forneceu a arma usada no crime. Ele teria levado os adolescentes até o ônibus dos estudantes e fez a partilha dos bens roubados: celulares, joias e R$ 200.
A prisão do taxista foi decretada em junho, após dois adolescentes que confessaram participação no crime terem apontado Waldir como mentor do assalto. Na ocasião em que a prisão preventiva foi decretada, Paulo Francisco Martins Costa, de 26 anos, e Matheus Eduardo Carvalho Moraes, de 19, detidos horas depois do crime, forma liberados por falta de provas de envolvimento. As prisões de Paulo e Matheus foram tiveram indícios de arbitrariedade, segundo apontou a OAB Pará.
O crime
Lucas Silva da Costa, de 19 anos, foi morto no último dia 23 de maio com um tiro na cabeça dentro do ônibus de uma excursão no bairro do Marco, em Belém. Os estudantes seguiam para prestar atendimento social e levar ações de saúde para comunidades do município de Magalhães Barata. Após o crime, segundo a polícia, testemunhas disseram reconhecer dois suspeitos, que tiveram a prisão preventiva decretada.
Paulo Francisco Martins Costa, 26 anos, e Matheus Eduardo Carvalho Moraes, 19, foram detidos e levados para Divisão de Homicídios, em São Braz. A juíza Andréa Lopes Miralha manteve a prisão de dois suspeitos na morte do jovem. A decisão converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva. Dias depois, o juiz Flávio Sánchez Leão, da 1ª Vara de Inquéritos Policiais e Medidas Cautelares, manteve a prisão dos suspeitos.
No dia 26, dois adolescentes foram apreendidos e teriam confessado o crime. Um de 14 anos e outro de 17 anos. Segundo a Polícia Civil, após depoimento na Divisão de Atendimento ao Adolescente (DATA), eles foram conduzidos para abrigos no estado. A dupla apontou o taxista Waldir Silva como o mentor do crime.
 
Fonte: Plantão 24horas – News / G1-Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS