ITAITUBA

Três irmãos que residem no Acre procuram por outro irmão que talvez esteja em Itaituba

Três irmãos // José Antônio Batista, desaparecido. Fotos: reprodução

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Os irmãos Marcos Luís Batista, de 47 anos, Ângela Batista e Lúcia Batista, que no momento atual moram em Rio Branco, no Acre, estão a procura de José Antônio Batista, de quem não tem notícias há pelo menos 34 anos.

Em conversa com o Plantão, Ângela contou que o irmão, que hoje tem 60 anos, deixou a cidade de Sena Madureira, no interior do Estado, de onde ele é natural, aos 21 anos, há quase 40 anos, e nunca mais voltou.

Nos primeiros cinco anos depois de sair do Acre, ela conta que José costumava escrever cartas para os pais, que já faleceram. Foi por esse intermédio, que a família descobriu que ele já morou no bairro Vila Nova, em Itaituba, e de que possivelmente estaria na região garimpeira.

Outro ponto chave que Ângela destacou, foi que o irmão era muito conhecido pelo apelido de “Acreano”, em Itaituba. Sobre ele, ela discorreu algumas características e ocupações:

“Ele morou em Itaituba muito tempo, com certeza ainda mora. Ele fazia pulseiras, brincos, andava muito de moto. Um pessoa muito humilde e carismática. Nós queremos muito encontrá-los”, disse a irmã, Ângela. 

José Antônio Batista foi embora do Acre quando tinha 21 anos — Foto: Arquivo da família.

 

‘Sempre foi procurado’

Apesar da busca dos pais ter terminado, os irmãos Batista ainda não desistiram. Eles acreditam que José Antônio tenha virado hippie e que ainda está vivo e vão continuar tentando encontrá-lo.

Há dois anos, Marcos Luís, que é professor de Língua Portuguesa, disse que uma amiga fez consulta no CPF de José Antônio e ainda estava ativo. Eles acreditam que o irmão esteja vivo e que ainda vão reencontrá-lo, em algum momento. A carta foi escrita com a esperança de que chegue até ele.

“Eu, particularmente, e minhas irmãs acreditamos que ele está vivo e que não quer apenas contato porque na última carta ele falou assim: ‘meus amores, de hoje em diante não mandarei mais notícias, mas, não se preocupem, eu estarei bem, eu sou do mundo.’ E deixou claro que ele tinha muito a conhecer. A gente só não cansa de procurar, hoje estou com 47 anos e cresci esperando por esse irmão”, acrescentou.

Marcos destacou ainda que cresceu ouvindo os pais e as irmãs dizendo que o irmão voltaria. Como sempre mantiveram viva a esperança de que ele retornaria, especialmente no Natal, ele escreveu uma carta ao primogênito e publicou nas redes sociais.

“Papai nos dizia para termos paciência, porque o Natal era a celebração pelo nascimento do menino Jesus, que veio ao mundo para renovar a nossa esperança e a nossa fé. Mas, eu continuo te esperando, meu irmão. Eu e nossas duas irmãs. E saiba que você já é tio e até tio-avô. Volte!” pede.

Caso você tenha alguma informação do Paradeiro de José Antônio, entre em contato pelo telefone (68) 9923-7543 (falar com Ângela/irmã).

Veja carta na íntegra:

“José Antônio, FELIZ NATAL.

Há quase quarenta anos você saiu de Sena Madureira para conhecer o mundo e até hoje não voltou. Por cinco anos tivemos cartas, sempre com endereço “Em trânsito”, porque você deixava claro que pertencia ao mundo, mas que sabia da importância familiar. Cresci com meus pais e minhas irmãs dizendo que você voltaria no Natal. E, em todo Natal eu esperava encontrar o meu irmão protetor, o irmão que conheci pelas histórias de outrem.

Passaram-se vários Natais e nada de você. Todavia, nossos pais sempre diziam: é nesse que ele vem e, assim, em cada chegada de época natalina, que é sinônimo de união familiar, de paz e celebração, ficávamos na expectativa de você chegar repentinamente, mas… Nada de você!

Papai nos dizia para termos paciência, porque Natal era a celebração pelo nascimento do menino Jesus, que veio ao mundo para renovar a nossa esperança e a nossa fé. Infelizmente, nossos pais já fizeram a passagem para a morada eterna, ao lado de Deus-Pai. Mas eu continuo te esperando, meu irmão. Eu e nossas duas irmãs. E saiba que você já é tio e até tio-avô. Volte!

Assim como papai e mamãe esperaram tanto por você, os seus irmãos continuam te esperando, com muito amor e uma vontade grandiosa de passar um Natal com você. Um não, todos os que nosso bom Deus permitir.

Nós te amamos, José Antônio.” Marcos Luís, Lúcia e Ângela Batista.

 

 

Fonte: Plantão 24horas News

 

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS