ITAITUBA

Vacinação contra Covid-19 leva esperança de dias melhores aos idosos do Pará

Eriberto Dias, 69, aposentado. Foto: Divulgação

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No ápice da segunda onda do novo coronavírus em todo o Brasil, uma dose de esperança é recebida por milhares de paraenses: a vacinação contra a Covid-19. Lágrimas nos olhos e coração aliviado. Muitos definiram o momento da imunização como sinônimo de liberdade e de esperança por dias melhores. Entre os desejos para o fim da pandemia, reunir a família e abraçar sem medo são unânimes pelo público que recebe a dose da vacina. O retorno para as atividades de lazer e ocupações também entraram na lista, além da vontade de viajar para reencontrar amigos e parentes.

“Acho que daqui pra frente vai melhorar. Eu sou uma pessoa que gosta de passear, de viajar, de andar com a minha esposa, conhecer lugares, e não estou tendo esse prazer. Agora é aguardar a segunda dose e se manter da maneira que estou me mantendo: sair só o necessário, abraças e beijar meu filho, minha neta, minha nora, tanta coisa boa. É uma grande esperança”, afirmou o aposentado Eriberto Dias, 69.

O estado do Pará avança na campanha de vacinação contra a Covid-19 e melhora nos índices nacionais. Nesta semana, o calendário de imunização avançou para as pessoas com mais de 60 e os agentes da segurança pública também foram contemplados.

A dona de casa Rosa Maria Sobreira, 65, torce para a imunização em massa, que a pandemia passe logo e agradece a ciência. “Desde quando surgiram os primeiros casos do Covid-19, eu espera e torcia por essa vacina. Quando os laboratórios começaram a produzir, eu já estava ansiosa e sabia que iria acontecer muito em breve. Quando chegou no Pará, eu fiquei com mais esperança e ansiosa quando se aproximava da minha faixa etária. Hoje falta um dia para me vacinar, estou contando as horas. Isso pra mim é um presente, essa dose já vale ouro”, contou Rosa.

Avanço da vacinação – Com a chegada de 285 mil doses de vacina no último domingo (21), a Região Metropolitana recebeu uma parte maior desta quantidade por concentrar, no momento, o maior número de casos da doença na população.

“O Governo do Pará, por meio da Sespa, tem feito de tudo para garantir uma rápida distribuição de vacinas para todo o Estado, a fim de que os municípios façam uma rápida imunização dos grupos prioritários locais. É importante lembrar que todos ainda precisam continuar usando máscara, higienizando as mãos e mantendo o distanciamento social”, garantiu o secretário estadual de Saúde, Rômulo Rodovalho.

Ainda esta semana, o governador Helder Barbalho tratou com o Ministério da Saúde sobre a nova remessa para imunizar os paraenses e foi sinalizado um novo lote.

Com isso, as regiões do Baixo Amazonas e Tapajós também avançam no público com mais de 63 anos. Na região do Marajó Ocidental e Oriental, pessoas com mais de 65 anos serão incluídos. Na região do Xingu, a vacina será disponibilizada para idosos a partir de 70 anos.

Nas regiões sul e sudeste do Pará e regiões de Marabá, Redenção, Conceição do Araguaia e Parauapebas, idosos a partir de 70 anos serão incluídos. No nordeste do Estado e nas regiões do Caetés, Salgado, Belém-Brasília, Baixo Tocantins e Castanhal, também será garantida a vacinação para todos com mais de 70 anos.

Agência Pará

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS