ITAITUBA

VIOLÊNCIA, PROTESTOS E MORTE NO ASSALTO AO BRADESCO DO TRAIRÃO.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin


Apesar de trágica não deixou de ser cômica a desastrada ação de uma quadrilha de assaltante de Banco que saiu frustrada por não conseguir roubar uma  quantia considerável destinada ,ao pagamento de funcionários públicos do Município do Trairão.  A tentativa de assalto ocorreu às 11 da manhã do dia 10 e o dinheiro estava revisto chegar às 13 horas do mesmo dia.  

O plano aparentemente era perfeito, os bandidos contavam com apoio logístico de dois homens que no Trairão monitoravam, tudo. Mas momentos antes do assalto os olheiros informantes não conseguiram contato com os membros da Quadrilha.  Mesmo assim os bandidos de forma ousada resolveram assaltar a Agencia do Banco Brasileiro de Descontos (Bradesco). 

                                              
No momento em que entraram na agência os assaltantes renderam o gerente e demais clientes fazendo alguns deles reféns.  Os assaltantes nervosos perguntaram onde estava o dinheiro e pediram para o gerente Rodrigo Coutinho abrir o cofre.  
Como o sistema eletrônico de abertura é controlado por Itaituba o gerente não conseguiu atender o pedido dos bandidos, recebendo por isso dois tiros na perna.  Em seguida os bandidos colocaram dois reféns o capô do carro usado para a fuga, levando uma pequena quantia em dinheiro e duas grades de cerveja roubadas em um supermercado.

A partir daí foi iniciada uma grande perseguição aos bandidos que até o fechamento desta edição ainda não tinham sido localizados. Os demais reféns foram sendo soltos paulatinamente.  Os bandidos se embrenharam em vicinais do município para escapar do cerco policial. 

Robson Moura e o outro parceiro que deu apoio logístico à quadrilha precisaram ser trazidos as pressas para Itaituba porque corriam riscos de serem linchados pela população do Trairão revoltada com tamanha violência principalmente pelos tiros que vitimaram o gerente do Bradesco que a veio a morrer na noite de sábado dia 11,  por perder muito sangue e não conseguir pronto atendimento em Santarém no Hospital Regional.


Fonte: GSET-Trairão / Tribuna Tapajônica.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS

error: Entre em contato conosco para solicitar o uso de nosso conteúdo