quinta-feira, junho 13, 2024

Bebês prematuros participam de ensaio fotográfico no Regional de Marabá

A iniciativa visa conscientizar sobre a prevenção de partos prematuros e os cuidados com recém-nascidos.

No Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, a semana foi marcada por momentos de sensibilidade e ternura. Bebês internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, participaram de ensaio fotográfico em apoio à campanha Novembro Roxo, que visa conscientizar a sociedade sobre a prevenção dos partos prematuros e dos cuidados essenciais para os recém-nascidos.

Luana de Jesus, mãe dos gêmeos Rafael e Gabriel internados na unidade, não conteve a emoção ao presenciar os filhos participando da ação de humanização. “Ver meus pequenos, tão frágeis e, ao mesmo tempo fortes, participando desse ensaio foi uma mistura de emoções, cada clique parecia eternizar a esperança, a luta e o amor que envolve a nossa jornada. Essas fotos não são apenas registros, são símbolos de superação e de uma união que nos fortalece a cada dia”, destacou.

Alan Ferreira, diretor Assistencial da unidade, compartilha sua visão sobre o ensaio fotográfico. “Esses pequenos guerreiros são verdadeiras fontes de inspiração. Este registro não apenas captura momentos preciosos, ele fortalece os laços de afeto e esperança dentro da UTI Neonatal. Ele reflete o comprometimento do hospital, não apenas em fornecer tratamento médico de qualidade, mas também em oferecer acolhimento e carinho essencial a cada família que atravessa essa jornada conosco”, relatou.

Momentos de Ternura

Com trajes e acessórios que representam sua luta diária pela vida, e com cores vibrantes da campanha Novembro Roxo, a sessão fotográfica foi realizada pela fotógrafa voluntária de Marabá, Núbia Suriane. A iniciativa contou com a supervisão da Comissão de Humanização da unidade do Governo do Pará, e a presença atenta das mães, pais e especialistas da UTI Neonatal, que garantiu não apenas a segurança, mas também conforto para os pequeninos.

A fotografa Núbia Suriane, expressou sua imensa alegria ao dirigir mais um inspirador ensaio fotográfico com os pequenos. “Registrar esses momentos de ternura é uma honra e um privilégio para mim. Ver a força e a coragem desses bebês é inspirador. Espero que essas fotos não apenas sensibilizem as pessoas para a causa, mas também transmitam a mensagem de que cada pequeno passo é uma vitória enorme”, explicou.

Além dos bebês, a jornada diária das mães acompanhando seus filhos na UTI Neonatal foi cuidadosamente capturada pela lente da fotógrafa marabaense. Os profissionais de saúde também foram registrados, revelando seu incansável comprometimento e dedicação, em prol da saúde e bem-estar desses bebês prematuros.

Segundo Eugênia Adelaide de Oliveira, enfermeira que atua na UTI Neonatal da instituição, a iniciativa desempenha um papel crucial na promoção da saúde mental das mães que enfrentam dias e até meses de internação ao lado de seus filhos no hospital. “Buscamos criar um ambiente acolhedor que não apenas conscientize sobre a causa dos partos prematuros, mas também contribua para o bem-estar e recuperação dos bebês internados. Sabemos o quanto é difícil para as mães enfrentarem essa etapa, sendo fundamental proporcionar um espaço onde elas se sintam amparadas, acolhidas e encorajadas durante essa jornada tão sensível e intensa”, enfatizou

Prematuridade

No dia 17 Novembro é lembrado o Dia Mundial da Prematuridade, momento para refletir sobre os desafios e impactos de uma gestação que se encerra antes do esperado. Geralmente, considera-se um período de gestação ideal entre 38 a 42 semanas, mas quando o parto ocorre antes das 37 semanas, classifica-se como prematuro. Esse evento precoce pode desencadear uma série de condições que afetam não apenas a saúde da mãe, mas também a do bebê.

De acordo com a enfermeira Pollyana Lobo, responsável pela UTI Neonatal, dentre as principais razões por trás da prematuridade, destacam-se condições como diabetes gestacional, infecções durante a gestação e complicações como pressão alta ou pré-eclâmpsia. “Esses fatores, individualmente ou em conjunto, podem desencadear o parto prematuro, exigindo atenção médica especializada. Não podemos esquecer de alertar também sobre a importância da realização correta do pré-natal, para prevenir e identificar doenças precocemente”, complementa.

A profissional enfatiza a importância de um estilo de vida saudável para as mulheres, destacando a necessidade de uma alimentação equilibrada, prática regular de exercícios de orientação médica e prevenção do consumo de álcool, tabaco e drogas ilícitas. Tais medidas são fundamentais na redução do risco de parto prematuro.

Referência Neonatal

O Hospital Regional do Sudeste do Pará é referência para 22 cidades da região de integração Carajás nos cuidados com prematuros. A instituição conta com uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com nove leitos Neonatais e equipe assistencial qualificada, que atua 24 horas por dia. Benjamin Ferreira, diretor-executivo do hospital, destaca que a equipe da UTI Neonatal e composta por profissionais altamente capacitados, dentre eles médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e nutricionistas. “Esses profissionais garantem um acompanhamento constante dos prematuros, oferecendo uma assistência humanizada e segura aos recém-nascidos”, destacou.

O Hospital Regional Público do Sudeste pertence ao Governo do Pará, sendo gerenciado pelo Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia (ISSAA) em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). É referência para procedimentos de média e alta complexidade para mais de 1 milhão de pessoas, em 22 municípios da região.

Fonte: Plantão 24horas News – Ascom/HRSP

RELACIONADOS

Mais Visualizados