quarta-feira, julho 17, 2024

Hospital do Tapajós garante 4 mil sessões de hemodiálise, de janeiro a maio deste ano

Em Itaituba, unidade tem média de 27 sessões por dia.

Mais importante unidade de saúde da região, o Hospital Regional de Tapajós – (HRT), em Itaituba, sudoeste do Pará, realizou 4.209 sessões de hemodiálise de janeiro a maio deste ano. A quantidade corresponde a uma média de 27 sessões por dia.  

Os atendimentos beneficiaram um total de 62 pacientes que realizam, regularmente, sessões de hemodiálise no hospital. Eles vivem em Itaituba e vieram de vários municípios da região do Tapajós. Além das seis cidades de integração do Tapajós, a unidade atende pacientes de Óbitos, Oriximiná, Altamira e Placas.  

“As sessões de hemodiálise são essenciais para a saúde de pacientes com insuficiência renal”, resume Rafael Vieira Lodi, médico nefrologista  

“Elas removem toxinas e excesso de fluidos do sangue, regulando os níveis de eletrólitos e ajudando a controlar a pressão arterial. É um tratamento que substitui a função dos rins danificados, filtrando o sangue através de uma máquina de hemodiálise para manter o equilíbrio do corpo”, acrescenta o médico. 

Desde 2024, o hospital realizou um total de 21.861 atendimentos. Para o diretor geral, Rafael Meskau, as sessões de hemodiálise são vitais para os serviços públicos de saúde de Itaituba e região. “Ao investir aqui no Regional de Itaituba, a Sespa e o governo do Pará confirmam a importância estratégica que o hospital tem para a região”, afirma. 

O diretor do hospital explica que ano passado, entre janeiro e maio, o hospital realizou 3.955 sessões de hemodiálise. “Ou seja, um número muito próximo do que foi feito neste ano. Então, avaliamos que trata-se de uma demanda constante, permanente”, afirma Meskau. 

Samia Barbosa, paciente atendida pelo setor de Nefrologia, é de Itaituba, mas faz tratamento há mais de três anos. “Poder fazer meu tratamento aqui no hospital é fundamental para minha vida. Antes, eu precisava viajar longas distâncias, o que era muito desgastante. Agora, tenho acesso ao tratamento que salva minha vida sem precisar sair da região”, conta Samia, emocionada. 

A supervisora do setor de Nefrologia, Lucimere Feitosa, destaca a importância do trabalho da equipe multidisciplinar. “Nossa equipe é composta por nefrologistas, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais — todos dedicados a fornecer o melhor cuidado possível aos nossos pacientes”, afirma. Segundo ela, “cada atendimento é um passo na direção de melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”.  

Referência em traumatologia, o Hospital Regional do Tapajós, registra crescimento de 10% em relação a igual período de 2023, entre janeiro e maio deste ano. A unidade tem 153 leitos de internações, sendo 81 clínicos cirúrgicos, 19 clínicos médicos, 20 UTI adulto, 10 UTI pediátrica, 10 UTI neonatal, 8 ginecológicos e obstétricos e 5 leitos UCI Canguru.

Fonte: Sammya Ferreira / Ascom HRT

RELACIONADOS

Mais Visualizados