domingo, julho 21, 2024

Petrobras reduz preços da gasolina e do gás de cozinha a partir deste sábado

Anúncio ocorre um dia após retorno integral de impostos federais sobre parte dos combustíveis. Essa é a segunda redução no preço da gasolina anunciada pela estatal em duas semanas.

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (30) uma nova redução no preço médio da gasolina para as distribuidoras. O comunicado vem um dia após a volta da cobrança integral de impostos federais sobre o combustível.

Para analistas e representantes do setor, o corte busca atenuar o impacto da reoneração. Segundo a estatal, o preço da gasolina será reduzido em R$ 0,14 por litro nas refinarias a partir deste sábado (1°).

Isso representa uma baixa de 5,3%. O valor da gasolina A será de R$ 2,52 por litro.

A Petrobras também anunciou nesta sexta uma redução no preço médio do GLP, o gás de cozinha, para as distribuidoras. O corte será de R$ 0,10 por quilo (3,9% a menos) a partir deste sábado.

Assim, o valor passará de R$ 2,5356 para R$ 2,4356, o equivalente a R$ 31,66 por botijão de 13 quilos.

No caso da gasolina, o novo corte se soma a uma redução que havia sido anunciada pela estatal em 15 de junho. Na ocasião, a baixa foi de R$ 0,13.

Nesta quinta (29), as antigas taxações de PIS/Cofins e Cide voltaram a valer sobre a gasolina, o etanol e o querosene de aviação, de acordo com a Receita Federal.

Os impostos haviam sido zerados pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) perto das eleições de 2022 e foram parcialmente reintroduzidos pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em março.

O retorno integral era aguardado após a mudança na política de preços da Petrobras, que abandonou o PPI (preço de paridade de importação) em maio.

A Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes) estimou que a reoneração nesta semana poderia aumentar o custo de aquisição para os postos em R$ 0,33 por litro da gasolina e R$ 0,22 por litro do etanol hidratado.

Após o anúncio do corte nas refinarias, as ações da Petrobras, que já haviam começado o dia em queda, aprofundaram as perdas nesta sexta. Às 13h10, as ações ordinárias da petroleira caíam 3,55%, e as preferenciais, 4,02%.

“A redução [nas refinarias] é uma forma de compensar, ainda que parcialmente, o aumento em função dos tributos federais”, afirma Sergio Araújo, presidente executivo da Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis).

Como a gasolina comercializada nos postos leva 27% de etanol anidro, a parcela da Petrobras no preço por litro para o consumidor deve ficar em R$ 1,84 após o corte, afirmou a estatal.

O impacto final para os consumidores, porém, depende de políticas comerciais de distribuidoras e postos.

A média de preço da gasolina nos postos, considerando dados de todo o Brasil, ficou em R$ 5,35 por litro na semana passada, segundo pesquisa da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O valor final cobrado aos consumidores é maior porque inclui impostos, custos de transporte e margem de lucro das distribuidoras e dos pontos de venda.

Fonte: Folha de S.Paulo

RELACIONADOS

Mais Visualizados