quarta-feira, fevereiro 21, 2024

PF apreende adolescentes em esquema de abuso sexual infantojuvenil no Pará

Um dos alvos alvo é suspeito de apologia ao nazismo, maus tratos a animais e extorsão.

A Polícia Federal apreendeu dois adolescentes suspeitos de abuso sexual infantojuvenil nesta quarta-feira (24/1), em Ananindeua/PA e Tabatinga/AM. A ação, com apoio da Polícia Civil do Pará, faz parte da operação Discórdia, que cumpriu sete mandados de busca e apreensão em cinco Estados.

A investigação identificou um grupo que utilizava aplicativo de troca de mensagens para cometer os crimes. Os mandados foram cumpridos em Ananindeua/PA, Tabatinga/AM, Paranaguá/PR, Fortaleza/CE, Guarulhos/SP, São Paulo/SP e Garças/SP.

O adolescente de Ananindeua é suspeito de ser o líder de um grupo que praticaria apologia ao nazismo, maus tratos de animais e extorsão. Ele e outros administradores seriam responsáveis por coagir crianças e adolescentes para que enviassem vídeos íntimos; praticassem automutilação com os nomes de usuário dos administradores e com desenho de suástica; e cometessem maus-tratos a animais. A modalidade é conhecida como “sextorsão”; uma ameaça de divulgar imagens íntimas para forçar a pessoa a fazer algo.

O líder do grupo responderá pelos atos infracionais cometidos de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Em Tabatinga/AM, a apreensão do adolescente foi em flagrante, durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão. Foi encontrada pornografia infantojuvenil no celular do alvo, que foi encaminhado à Polícia Civil na cidade.

Na operação, foram apreendidos celulares, HDs, computadores e notebooks, que passarão por perícia. As informações extraídas ajudarão no andamento das investigações e na identificação de vítimas.

O nome da operação, Discórdia, é uma referência ao aplicativo de mensagens utilizado pelos suspeitos.

Os investigados deverão responder pelos crimes de produção, armazenamento e compartilhamento de material de abuso sexual infantil, apologia ao nazismo, “sextorsão”, e outros que possam ser identificados no decorrer das investigações.

Fonte: Plantão 24horas News

RELACIONADOS

Mais Visualizados