domingo, julho 21, 2024

PM aplica provas para Curso de Habilitação de Oficiais em três cidades do Pará

A Polícia Militar do Pará realizou, na manhã deste domingo (20), a prova do concurso para admissão ao Curso de Habilitação de Oficiais (CHO) 2021, certame interno da Corporação, que foi organizado pela Fundação Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), e que disponibiliza 110 vagas para os quadros de Oficiais de Administração e Oficiais Especialistas. As provas ocorreram em três polos localizados nas escolas Lauro Sodré, em Belém, Dr. Francisco de Souza Ramos, em Marabá, e na escola Municipal Fluminense, no município de Santarém.

Estão habilitados a realizarem o certame os policiais militares nas graduações de sargento e subtenente, que obedeçam às demais exigências previstas no respectivo edital. Após a prova objetiva e discursiva, o candidato aprovado deve passar, ainda, pelo exame psicotécnico, avaliação de saúde e Teste de Adaptação Física (TAF), fases após as quais ele poderá ingressar no Curso de Habilitação de Oficiais (CHO) a ser realizado em 12 meses na Academia de Polícia Militar “Coronel Fontoura”, em Marituba, Região Metropolitana de Belém.

A movimentação em frente aos locais de prova foi bastante tranquila e a entrada dos candidatos nas unidades de ensino ocorreu dentro do previsto pela PM e pela banca organizadora, como ressalta o Major Hildefonso Gonçalves Hannemann, fiscal do contrato assinado entre a PM e Fadesp para a realização do concurso. “A PM reforçou o policiamento nos locais de prova e o certame transcorreu de forma tranquila tanto em Belém quanto em Marabá e Santarém, além disso, constatamos que todos os termos expressos no contrato foram respeitados e implementados pela coordenação da Fadesp, o que contribuiu para que essa fase do concurso fosse finalizada de forma bastante tranquila, explicou o oficial.

Mil setecentos e nove policiais militares se inscreveram para concorrer às 110 vagas disponíveis, das quais 98 são reservadas ao Quadro de Oficiais de Administração (QOA), que vão exercer atividades dentro e fora das unidades policiais por todo o estado. A função de oficial de dia, por exemplo, foi incluída pela Lei 9.387, que trouxe a oportunidade de que os futuros tenentes concluintes do CHO desempenhem, também, atividades operacionais. As outras 12 vagas serão distribuídas para o Quadro de Oficiais Especialistas (QOE), nove para atuação no Corpo Militar de Saúde (CMS) e três para a Banda de Música e Sinfônica da PMPA.

“Esse é um dia muito importante para a Corporação, a realização deste concurso representa uma oportunidade para que a nossa tropa pode vislumbrar uma ascensão na carreira policial militar e hoje estamos contentes em ver que sargentos e subtenentes, que cupram todos os requisitos especificados no edital possam participar do certame e concorrer às vagas ofertadas pelo CHO”, finalizou o Comandante-Geral da PM.

Apoio familiar

Duas mulheres vieram de cidades do interior do estado para acompanhar e dar apoio aos maridos, policiais militares inscritos no certame e que fizeram a prova na escola Lauro Sodré, em Belém. As duas ressaltaram que o incentivo dos membros da família é fundamental para que os policiais possam encarar a rotina de trabalho e ainda conseguir conciliar com os estudos.

A professora Andréa Sueli de Aquino Carrera falou que, inicialmente, o marido estava bastante desanimado para se inscrever no certame, mas que com a ajuda da família, inclusive auxiliando nos estudos, ele resolveu participar do concurso. “Ele conversou comigo e falou que não iria fazer a prova por causa da idade, da rotina de trabalho, entre outros motivos. Toda família garantiu que ele teria todo apoio necessário, com isso se animou para estudar e hoje estamos aqui bastante confiantes que ele irá conseguir essa aprovação”, explicou a professora.

A dona de casa Cidélia Maria Samoia viajou com o marido do município de Cametá para a capital. “A nossa expectativa é que ele consiga essa aprovação para o Curso que representa de uma ascensão representativa na carreira, e eu que estou com ele desde o início dessa trajetória me sinto muito feliz e orgulhosa e por isso estou aqui para que ele saiba que conta com apoio da família”, disse Cidélia Maria.

Texto: Ascom Polícia Militar

Por Luana Laboissiere (SECOM)
RELACIONADOS

Mais Visualizados