sábado, junho 22, 2024

Entidades divulgam nota de solidariedade a lideranças da Resex Arapiuns que sofreram ameaça de morte

A nota informa que as ameaças foram proferidas no dia 3 de março, por defenderem o direito a Consulta Prévia, Livre e Informada no território da Reserva Extrativista Tapajós e Arapiuns.

Entidades compartilharam no fim de semana, nota de solidariedade e denúncia sobre as ameaças de morte sofridas pelas lideranças do do Conselho Indígena Tapajós Arapiuns (CITA), e do Sindicato de Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Santarém (STTR Santarém) e Tapajoara. A nota informa que as ameaças foram proferidas no dia 3 de março, por defenderem o direito a Consulta Prévia, Livre e Informada no território da Reserva Extrativista Tapajós e Arapiuns.

De acordo com a nota, Auricélia Arapyun, coordenadora do CITA, Ivete Bastos e Edilson Silveira, presidente e vice-presidente do STTR Santarém, e Maria José, presidente da Tapajoara, têm lutado na justiça para garantir o direito de consulta como forma de combater a extração madeireira ilegal na Resex. Diante disso, têm se confrontado nos últimos anos com interesses contrários a defesa do território e do direito de consulta para Planos de Manejo Florestal.

A nota destaca, ainda, que o entorno da Resex foi objeto da maior apreensão de madeira extraída ilegalmente da Amazônia no ano de 2020, e que as invasões ocorridas especialmente na parte Sul da Resex nos últimos três anos, têm acendido um alerta para a crescente tensão no território.

Os ataques indicam uma face da violência política contra as mulheres com objetivo de intimidar e afastar as lideranças da luta, visto que tem atuado intensamente na defesa do território e do direito de consulta.

O documento informa também que o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, o Ministério Público Federal e o Conselho Nacional de Direitos Humanos já foram informados e estão tomando as medidas cabíveis para garantir a proteção das lideranças ameaçadas e do território da Resex Tapajós Arapiuns.

Confira as entidades que assinam a nota:

  • Terra de Direitos
  • Movimento pela Soberania Popular na Mineração – MAM
  • Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB
  • Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos – SDDH
  • Instituto Zé Cláudio e Maria
  • Associação Agroecológica Tijupá
  • Rede de Agroecologia do Maranhão
  • Articulação de Agroecologia da Amazônia – Ana A
  • Projeto Saúde e Alegria
  • Movimento Tapajós Vivo
  • Grupo Consciência Indígena
  • Comissão Pastoral da Terra
  • Maparajuba
  • Federação das Organizações Quilombolas de Santarém – FOQS
  • Conselho Nacional de Populações Extrativistas – CNS
  • REDE de Mulheres das Marés e das Águas do Litoral do Pará
  • Comissão Nacional de Fortalecimento das Reservas Extrativistas Costeiros
  • Marinhos – CONFREM
  • Conselho Indigenista Missionário – CIMI
  • União Brasileira de Mulheres – UBM
  • Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de
  • Quilombos do Pará – Malungu
  • FASE

Fonte: G1 Santarém

RELACIONADOS

Mais Visualizados