sábado, junho 22, 2024

Polícia Civil desmantela esquema de tráfico de R$ 3 milhões em 6 meses no Pará

De março para cá, a atuação da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) com apoio de outras unidades da PC cumpriu 14 mandados de prisão

A Polícia Civil do Estado do Pará, através da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) e com apoio operacional de diversas unidades especializadas, desmantelou um esquema de tráfico de drogas que movimentou R$ 3 milhões em seis meses. A operação “Héstia Infame”, deflagrada em 28 de maio passado, cumpriu 14 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em municípios do Pará e de São Paulo.

Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Capanema, no nordeste estadual. A investigação teve início após a prisão em flagrante de um indivíduo com 94 quilos de maconha, revelando a existência de núcleos criminosos atuando no fornecimento de entorpecentes na região do Salgado e do Caeté.

“A apuração revelou o modus operandi e a logística dos grupos criminosos, identificando fornecedores, compradores e indivíduos que movimentavam o lucro do tráfico de drogas através de contas bancárias. Nos últimos seis meses, os investigados movimentaram cerca de 3 milhões de reais”, explicou o delegado Davi Cordeiro, titular da Denarc.

Durante a operação, dois suspeitos foram presos em flagrante por porte de documentos falsos, um deles foragido desde 2019. Outro suspeito foi preso em flagrante com uma arma de fogo, munições e drogas. Além disso, foram apreendidos veículos, dinheiro, cartões bancários, aparelhos telefônicos e drones.

“A operação “Héstia Infame” foi uma grande ação que desarticulou um esquema de tráfico de drogas milionário. A ação integrada entre diversas unidades policiais resultou na prisão de suspeitos e apreensão de drogas, armas e outros materiais, destacando a eficiência e a importância da colaboração entre forças policiais no combate ao crime organizado” avaliou o delegado-geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende.

Os presos foram encaminhados ao Sistema Penitenciário Paraense e estão à disposição da Justiça.

Fonte: Agência Pará

RELACIONADOS

Mais Visualizados