quarta-feira, julho 24, 2024

Preso em Belém o terceiro suspeito de envolvimento no triplo homicídio de ciganos em Santarém

De acordo com a PC, o cumprimento do mandado de prisão temporária, expedido pelo Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Santarém, foi realizado no bairro Mangueirão, na capital paraense.

Na manhã desta quinta-feira (1), a Polícia Civil, por meio de uma ação conjunta envolvendo o Núcleo de Inteligência Policial (NIP), Núcleo de Apoio à Investigação de Santarém (NAI Santarém), Delegacia de Homicídio de Santarém (DH Santarém) e Divisão de Homicídios de Belém (DH Belém), realizaram a prisão de Edivanilson da Silva Moraes, suspeito de envolvimento em um crime de triplo homicídio dos ciganos ocorrido em Santarém, no oeste do Pará, no fim de dezembro de 2023.

Conforme a PC, o cumprimento do mandado de prisão temporária, expedido pelo Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Santarém, foi realizado no bairro Mangueirão, na capital paraense, onde o suspeito estava escondido. Ao perceber a presença das equipes policiais, Moraes tentou fugir pelos fundos da residência, porém, foi detido com êxito devido ao trabalho das equipes de segurança.

Ainda segundo a Polícia, o crime que resultou na prisão de Edivanilson ocorreu no dia 28 de dezembro de 2023, quando homens, vestidos como policiais e portando armas de fogo, invadiram a residência de uma família de ciganos, localizada na Travessa Luis Barbosa, esquina com a Avenida Deputado Icoaraci Nunes, bairro Caranazal, Santarém-PA.

Durante a ação criminosa, cinco vítimas foram atingidos por disparos de arma de fogo, resultando nas mortes de Ernizon Neres da Silva e Mateus Souza da Conceição. Josa Neres de Azevedo chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Outros dois, José Mireu Conceição e Ruan Barros da Silva, foram encaminhados ao Pronto Socorro Municipal, onde passaram por procedimentos cirúrgicos.

Ainda conforme a PC, a captura de Edivanilson da Silva Moraes foi um desdobramento de investigações realizadas pelas equipes de inteligência, destacando o trabalho conjunto entre as unidades especializadas da Polícia Civil do Pará.

O preso foi encaminhado à Divisão de Homicídios de Belém para as providências legais. O caso permanece sob investigação para esclarecimento de todas as circunstâncias envolvidas no crime, visando à justiça e à segurança da população.

Além da prisão de Edivanilson, já foram presos mais dois suspeitos de envolvimento no crime. Um Polícia Militar e o tio dele também já estão sob custódia.

Fonte: G1 Santarém

RELACIONADOS

Mais Visualizados