quarta-feira, abril 24, 2024

Projeto “Incluir é Abraçar as Diferenças” fomenta a temática ‘inclusão escolar’, em Miritituba

O Anexo I da Escola Prof. Maria das Graças Escócio Cerqueira, localizado em Miritituba, distrito de Itaituba (PA), recebeu, na manhã desta quinta-feira (18), recebeu o Projeto “Incluir é Abraçar as Diferenças”. Por meio de uma roda de conversa, integrantes fomentaram a temática ‘inclusão escolar’.

O evento, que busca ouvir relatos dos alunos e familiares, declarações dos professores do ensino regular e intervenções dos professores da Educação Especial e demais profissionais convidados, contou com a participação de toda a comunidade escolar, inclusive dos motoristas que transportam os alunos das comunidades para estudarem em Miritituba.

A dinâmica da roda de conversa, a qual foi conduzida pela técnica Gledis  Fabiana e pela professora de apoio especializado Marinalva Lisboa, a qual direcionavam as perguntas e as discussões em forma de sorteio.

Roda de conversa. Foto: Reprodução.

A 12ª Unidade Regional de Educação (12ª URE) estava representada pela técnica de referência Alessandra Neves Silva e pela professora Lucila Gauer (Socióloga). Também estavam presentes as professoras Neuzimar Reinoso (Maranata), Marleuda Cardoso (Escola Benedito Correia de Souza) e Antonia Simone Araújo (Escola Prof. Maria das Graças Escócio – Sede), que, em parceria com a escola, puderam discutir propostas a serem implementadas. Inclusive o Projeto Coreolibras já desenvolvido na escola SEDE desta mesma instituição, pela professora Marleuda Cardoso.

Na ocasião, as mães relataram todo a trajetória dos filhos, falavam dos preconceitos vivenciados e dos anseios em relação ao futuro dos seus filhos atípicos. Uma das mães relatou que só aceitou que sua filha tinha uma deficiência quando a mesma completou 16 anos, mas afirmou que, ao longo dos anos, sua filha enfrentou muitas resistências. Ela era rotulada como preguiçosa, sem nenhum respeito pelas suas diferenças.

A Psicopedagoga Aurileide Reis (SEMED) enfatizou as fases vivenciadas pelos pais, especificamente a dificuldade dos pais na aceitação dos filhos com deficiências e da importância desse atendimento precoce para que receba mais cedo as terapias.

O vice diretor da escola, José Edinaldo Costa, considerou um sucesso a programação e disse que irá incluir em seu planejamento anual as propostas sugeridas pelos presentes.

A técnica de referência Alessandra Neves Silva, em suas considerações finais, agradeceu a todos e ressaltou que aquele momento era único e que a comunidade escolar não seria mais a mesma após todas aquelas descobertas e discussões sobre a inclusão escolar.

Fonte: Plantão 24horas News.

RELACIONADOS

Mais Visualizados