sábado, junho 22, 2024

Setur mapeia atrativos e trabalha avanço estratégico para turismo local em Itaituba

Equipe equipe técnica da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) levanta os principais atrativos turísticos e a necessidade de infraestrutura adequada

A cidade de Itaituba, situada na Região Turística do Alto Tapajós, está em fase de preparação para um significativo avanço em sua infraestrutura turística. Comunidades, balneários, praias, igrejas, praças e museus se preparam para receber placas de sinalização turística, conforme os padrões da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), órgão responsável pela normalização técnica no Brasil. 

Uma equipe técnica da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) tem visitado o município regularmente para realizar um minucioso levantamento dos principais atrativos turísticos e das vias de acesso que necessitam de sinalização adequada. A primeira fase deste projeto estratégico concentrou-se na identificação de atrativos turísticos tanto naturais quanto culturais. 

Entre os locais mapeados, destacam-se o Parque Nacional da Amazônia, mais antiga Unidade de Conservação da Região Norte, oferecendo um vasto potencial para o ecoturismo; a Comunidade de São Luiz do Tapajós, conhecida pelo desenvolvimento do Turismo de Base Comunitária, um modelo sustentável que integra a comunidade local às atividades turísticas.

O município também tem a Comunidade do Paranamirim, que dá acesso à praia fluvial de mesmo nome, potencializando o turismo de lazer; a Comunidade de Vila Rayol, que briga cavernas localizadas às margens do rio Tapajós, atraindo o turismo de aventura; e os Museus Joanilha Santos e Aracy Paraguassu, ambos possuem acervos que narram a rica história do município, fundamentais para o turismo cultural.

A infraestrutura urbana inclui a orla, aeroporto, terminais rodoviário e hidroviário, e o Porto da Balsa, que são cruciais para a mobilidade e acesso dos turistas. Foram identificadas as principais vias de acesso que suportarão a nova sinalização, incluindo as BR 163 e BR 230 (Rodovia Transamazônica), estradas que desempenham um papel vital na conectividade regional. As avenidas João Pessoa, Lauro Sodré, Dr. Hugo de Mendonça, Marechal Rondon e Universitária são importantes eixos urbanos que facilitam a mobilidade interna.

Hugo Almeida, Gerente de Estruturação dos Destinos Turísticos da Setur, detalha o processo: “Este levantamento é a etapa inicial do projeto de sinalização turística. Identificamos, localizamos e mapeamos todos os atrativos e pontos de instalação de suportes e placas, utilizando tecnologia GPS. A partir desses dados, elaboramos o orçamento global do projeto.”

Após a coleta de dados em campo, o próximo passo é o geoprocessamento. Com o uso de software especializado e imagens de satélite, os dados são organizados e sistematizados para definir precisamente todas as vias que serão sinalizadas. Esta abordagem analítica garante precisão e eficiência na implantação das sinalizações, otimizando os recursos e maximizando o impacto turístico.

Antes do início dos trabalhos, houve uma reunião com representantes da prefeitura de Itaituba para apresentar o projeto e obter o apoio necessário das secretarias responsáveis pelo turismo e trânsito no município. Esta cooperação é essencial para o sucesso do projeto, assegurando que a implementação das sinalizações seja integrada às políticas locais de desenvolvimento urbano e turístico.

“O mapeamento de atrativos e vias em Itaituba representa um passo estratégico para fortalecer o turismo local, promovendo maior acessibilidade e valorização dos recursos naturais e culturais da região. Com a sinalização adequada, esperamos não apenas facilitar a orientação dos visitantes, mas também enriquecer a experiência turística, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico sustentável do município”, arremata o secretário de Turismo do Pará, Eduardo Costa.

Fonte: Agência Pará

RELACIONADOS

Mais Visualizados