ITAITUBA

Governo leva serviços de saúde para mais de 6.800 indígenas em aldeias no estado

Foto: Marcelo Seabra / Ag. Pará

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), garantiu o acesso de serviços de saúde em 60 aldeias indígenas de 11 etnias diferentes e mais de 6.800 indígenas estão sendo atendidos. Com o projeto “Saúde Por Todo Pará” nos Territórios Indígenas, desde de 2020, a Sespa vem  atuando diretamente com o acompanhamento, monitoramento e atendimento de saúde nos territórios indígenas, atuando de uma forma diferenciada, respeitando o compromisso ético e étnico de cada povo indígena.

Ao todo foram realizados mais de 16 mil procedimentos de saúde, dentre eles: 6.845 consultas médicas e triagem de enfermagem; 1.403 exames laboratoriais; 3.101 testes rápidos de sífilis, hepatites B e C, e HIV; 2.193 testes rápido de Covid-19; 2.005 atendimentos especializados pelo Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR); foram entregues 53 cadeiras de rodas e 400 kits de saúde bucal.

Foto: Marcelo Seabra / Ag. Pará

As ações nos territórios indígenas são coordenadas pela Coordenação Estadual de Saúde Indígena e Populações Tradicionais (CESIPT), ligada à Diretoria de Políticas de Atenção Integral à Saúde da Sespa. Para a indígena Putira Sacuena, coordenadora do programa ‘Saúde por todo o Pará’ nos territórios indígenas, essa é uma ação essencial para os povos indígenas do estado.

“Essas ações se tornam uma forma essencial de fazer o nosso papel enquanto saúde pública e espero que nós enquanto Sespa, possamos continuar atendendo os povos indígenas com ética e respeitando todo o processo étnico cultural das especificidades culturais de cada povo indígena do estado do Pará”.

Foto: Marcelo Seabra / Ag. Pará

As ações são realizadas em parceria com a Federação Estadual dos Povos indígenas do Pará (Feepipa), Conselho Estadual de Políticas Indigenistas (Consepi), Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) que são vinculados à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, Universidade Federal do Pará (UFPA), Fundação Nacional do Índio (Funai), Universidade do Estado do Pará (UEPA), Secretaria de Comunicação do Estado do Pará (Secom) e Prefeituras Municipais.

“Durante o desenvolvimento das atividades, a CESIPT vem coordenando as ações, buscando sempre envolver as organizações indígenas nos processos de alinhamentos, pactuações e realizações das ações de atendimento de saúde, tendo como importância da valorização e dos cuidados com a saúde, respeitando sobretudo, seus costumes, tradições e organização social dos povos indígenas no Pará” explica Tatiany Peralta, coordenadora estadual de Saúde Indígena e Populações Tradicionais da Sespa.

A coordenadora ainda destaca que “todos e todas profissionais que estão indo para as ações nos territórios indígenas estão sendo capacitados com o tema: a importância da interculturalidade nos atendimentos de saúde nos territórios indígenas”, para atuarem de forma respeitosa e de acordo com as particularidades de cada etnia.

Por Melina Marcelino (SESPA)

Atenção: Dê o crédito caso copie nossa matéria!

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

RELACIONADAS