sexta-feira, junho 21, 2024

Especialista do Regional do Tapajós alerta para cuidados com temperaturas oscilantes

Otorrinolaringologista Epifânio Pereira recomenda a hidratação como um dos principais meios para se evitar problemas

Durante períodos de muita chuva e variações rápidas de temperatura ao longo do dia, há um aumento significativo nos casos de rinite alérgica. Isso provoca sintomas como entupimento nasal, secreção, crises de espirros e dores na região frontal da cabeça, que podem se estender para o rosto.

O governo do Pará oferece tratamento para pacientes com problemas crônicos de rinite alérgica no Hospital Regional do Tapajós (HRT), em Itaituba, região sudoeste. O médico otorrinolaringologista Epifânio Pereira explica que é fundamental manter as vias aéreas bem hidratadas e realizar lavagens nasais para prevenir as manifestações da rinite alérgica.

“Quando o paciente tem histórico de rinite alérgica, é recomendado usar soro fisiológico para higienizar as narinas duas vezes ao dia, especialmente se estiver em contato com poeira”, explicou o médico.

Manter a hidratação é crucial, pois a temperatura na região geralmente é elevada, e a desidratação pode afetar as mucosas, desencadeando processos inflamatórios e infecciosos.

“Também é necessário cuidar da higienização do ambiente, principalmente os domésticos. No quarto, por exemplo, onde passamos mais de oito horas, é essencial manter a limpeza constante, evitando tapetes, cortinas e objetos que acumulam poeira, ácaros e fungos”, acrescentou.

O clima equatorial predominante na região Norte, caracterizado por alta umidade e calor, também exige cuidados com o uso do ar-condicionado, explica o médico.

“O aparelho deve ser mantido em uma temperatura agradável, entre 24 e 25 graus, para evitar interferências no funcionamento do nariz e prevenir doenças. A manutenção e limpeza regular do equipamento são imprescindíveis”, destacou.

O diretor geral Rafael Meskau destacou a busca para esse tipo de tratamento, com pacientes vindos de toda a região do Tapajós. “Atendemos, em média, 200 pacientes por mês, o que evidencia uma procura significativa”, afirmou o diretor.

Fonte: Plantão 24horas News
Texto: Sammya Ferreira

RELACIONADOS

Mais Visualizados