quinta-feira, abril 18, 2024

Regional do Tapajós desenvolve projeto para segurança do paciente

Com o objetivo de aprimorar a atuação da equipe multiprofissional na admissão do paciente no Centro Cirúrgico, de forma a realizar os procedimentos reduzindo riscos e assegurando mais qualidade ao processo, o Hospital Regional do Tapajós (HRT), em Itaituba, município do sudoeste do Pará, implantou o “Pit Stop da Cirurgia Segura”, através do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP).

Conforme o hospital, o projeto funciona como uma espécie de barreira para os possíveis eventos que possam ocorrer com pacientes cirúrgicos, além disso auxilia de forma proativa, sistemática, humanizada e lúdica, ao motivar a equipe a conferir todos os itens de preparo cirúrgico. Na área de recepção do Centro Cirúrgico, foi realizada a plotagem de um Pit Stop, expressão em inglês que significa “parada”, sinalizando para a parada obrigatória antes da entrada do paciente, a fim de que haja a conferência de dados com foco no cuidado e na segurança dos pacientes cirúrgicos.

O enfermeiro, Diogo Brasil, responsável pelo Centro Cirúrgico da unidade, explica que o “Pit Stop Cirurgia Segura” é uma etapa importante para a checagem do nome completo do paciente, da pulseira de identificação, do termo de consentimento cirúrgico assinado, de retiradas de adornos, da condição de jejum, do prontuário, exames, do local da cirurgia, enfim, do tipo de procedimento, o que reduz eventuais erros.

Diogo Brasil ressalta, ainda, que o HRT utiliza a Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória (SAEP), que proporciona maior segurança em todo o processo, desde a admissão do paciente para cirurgia, preparo, encaminhamento ao centro cirúrgico, cuidados no transoperatório, bem como no pós-operatório e, o Pit Stop vem reforçar os controles antes do paciente entrar efetivamente no Centro Cirúrgico.

O projeto Pit Stop, explicou o responsável pelo Centro Cirúrgico, remete às paradas técnicas da Fórmula 1, quando o carro de corrida para nos boxes para verificar as condições de trafegabilidade. Antes do paciente ingressar no bloco cirúrgico, realiza-se a parada obrigatória para a avaliação e check-list, por meio da aplicação da admissão conforme formulário da SAEP.

Segundo a supervisora da Qualidade e Segurança do Paciente, Gabrielle Silva, o projeto está em consonância com os protocolos universais de segurança do paciente, que também versam sobre cirurgia segura. “Temos a responsabilidade de garantir que a cirurgia será feita no paciente certo, o procedimento correto, do lado certo para evitar erros”, afirmou, explicando que atualmente, esses eventos não são mais considerados erros médicos e, sim, erros institucionais.

O Hospital Regional do Tapajós é um hospital do Governo do Estado, administrado pelo Instituto Mais Saúde, em parceria com a Sespa.

*Texto de Moisés Sodré

Fonte: Plantão 24horas, com informações Agência Pará

RELACIONADOS

Mais Visualizados