quarta-feira, abril 24, 2024

Fim da greve dos professores de Belterra

Na tarde desta terça-feira (29) os educadores da rede pública municipal se reuniram com o poder executivo, a assembleia foi intermediada pelo poder legislativo.

Ficou acordado que o reajuste salarial dos educadores será de 33,24%, valor garantido a partir do mês de julho do corrente ano.

Sobre o PCCR unificado (plano de cargos, carreira e remuneração) o assunto já está em discursão e deve beneficiar o quadro de apoio como vigias, motoristas, assistentes administrativos e todos os não docentes que fazem parte da rede municipal de ensino de Belterra.

A última pauta foi o processo de gestão democrática nas escolas do município, o assunto já está em discussão e deve ser atendido também. Diante do acordo, a greve que teve início dia 24 deste mês chegou ao fim.

Nota divulgada pelo SINTEPP/Fonte: Reprodução da Internet

Em nota divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Estado do Pará (SINTEPP) os professores agradecem aos pais, alunos e a população que apoiaram o movimento. Além disso garantem que todas as aulas que não foram dadas aos alunos neste período em que a greve aconteceu, serão repostas ainda neste primeiro semestre do ano.

Entenda a greve

O prédio da prefeitura de Belterra foi ocupado volta das 10:00hrs da última segunda-feira (28). Os educadores pediam a valorização dos profissionais da educação, e questionavam os reajustes referentes aos Piso Salarial e o Plano de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR) que não foram feitos, por parte do executivo municipal.

O não repasse dos valores culminou em uma greve que teve início na última quarta-feira dia (24). Várias faixas foram colocadas na área externa da prefeitura onde os educadores estavam ocupando. Eram cerca de 100 professores em greve, o novo piso instituído pelo presidente da República para este ano é de 33,24%.

Que ajustaria a remuneração dos educadores em um valor de 3.864,00 de salário base. Segundo relato dos professores, em janeiro o piso deveria ser pago, mas o valor não foi repassado. A secretária de educação assinou a liberação dos valores para o mês de fevereiro, mas os repasses mais uma vez não foram feitos, sem mais possibilidades de espera, a classe acionou o SINTEPP e optaram pela greve, que hoje chegou ao fim.

 

plantão 24Horas News

RELACIONADOS

Mais Visualizados