domingo, abril 14, 2024

No Hospital Regional em Marabá Pacientes Mirins participam de Ações Educativas de Combate à Dengue

A iniciativa realizou atividades lúdicas e interativas, para crianças internadas na clínica pediátrica da instituição

O Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, proporcionou na segunda-feira (25), um dia educativo para os pacientes mirins internados na clínica pediátrica da instituição. Com atividades lúdicas e interativas, a iniciativa engajou as crianças na luta contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue.

Flávio Marconsini, diretor executivo do hospital, reforçou a importância de se investir na prevenção de doenças entre os usuários. “É essencial envolver nossos pequenos pacientes desde cedo na luta contra a dengue, não somente para garantir sua proteção, mas também para disseminar a conscientização em suas famílias e comunidades”, destacou

Durante as atividades promovidas pelo serviço de humanização e de epidemiologia da unidade do Governo do Pará, as crianças aprenderam com brincadeiras, pintura e jogos educativos sobre a dengue, seus sintomas e como se proteger do mosquito transmissor.

Thalles Silva, paciente de 9 anos internado na instituição, adorou a ação educativa. “Foi legal aprender sobre a dengue e como me proteger do mosquito! É uma doença perigosa, mas podemos evitar não deixando água parada em pneus velhos, vasos de plantas, garrafas e nem em qualquer outro lugar. Todos precisam fazer a sua Parte!”, explicou.

Daiane Uszynski, analista de humanização da instituição, ressaltou que as ações educativas integram o projeto “Saúde em Foco”, que fornece informações sobre saúde à comunidade. “A inciativa foi planejada para unir diversão, aprendizado e impacto social. As crianças são agentes multiplicadores de informação por excelência, elas ajudam a disseminar hábitos saudáveis em suas casas, comunidades e círculos sociais”, enfatizou.

Prevenção

Ediane Lima, enfermeira do Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Regional em Marabá, ministrou palestra educativa para as crianças, utilizando linguagem simples e recursos lúdicos, que abordou os principais sintomas da dengue, como febre alta, dor de cabeça, dores musculares e manchas vermelhas na pele.

“É fundamental que as crianças compreendam a importância de adotar medidas preventivas simples, como eliminar recipientes que possam acumular água parada, utilizar repelentes e instalar telas de proteção nas janelas. Com abordagens dinâmicas e lúdicas, podemos garantir que as crianças não apenas compreendam essas informações, mas também as transmitam para outras crianças. A prevenção é a nossa maior aliada na luta contra a dengue e na proteção da nossa comunidade”, enfatizou.

A enfermeira Mayara Feitosa, coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) da instituição, enfatizou a importância de buscar assistência médica e realizar os exames necessários para um diagnóstico correto da doença. “Muitas vezes, os sintomas da dengue podem ser confundidos com outras doenças, e um diagnóstico precoce é essencial para um tratamento adequado e para evitar complicações”, explicou.

Referência pediátrica

O Regional do Sudeste do Pará é o único da região a dispor de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) exclusivas para recém-nascidos, crianças e adolescentes. São nove leitos de UTI neonatal, nove de UTI pediátrica, além de 11 leitos de enfermaria de cuidados intermediários pediátricos.

A unidade é gerenciada pelo Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia (ISSAA) em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). É referência para procedimentos de média e alta complexidade para mais de 1 milhão de pessoas, em 22 municípios da região.

Fonte: Plantão 24horas News – Ascom/Hrsp

RELACIONADOS

Mais Visualizados